Saída

A placa iluminada indica a saída no piso inferior. Hesito ir ou ficar. O sol (despudorado) espreita e reflecte o brilho de ouro no chão cinzento já gasto por pés calejados de emoção e de vida. Paredes brancas anuladas de azul e pinturas vivas aqui e ali alegram o que nunca poderá ser triste. Alguém me diz que é tarde mas não sei se é, há muito que perdi o sentido do tempo, apenas o conto pela saudade







Estou bem aqui, porque tenho que sair?

6 comentários:

Ni disse...

"há muito que perdi o sentido do tempo, apenas o conto pela saudade"

Arrebatada com esta frase te digo: não saias! Devemos ficar onde nos sentimos bem, mesmo que alguém queira sair! Esse lugar é teu também, um dia pintaste essas paredes com as tuas cores, dançaste descalça nesse chão agora cinzento!

Se estás bem, não saias...

Um beijo muito doce**

Pinipom disse...

«há muito que perdi o sentido do tempo, apenas o conto pela saudade» bom frase de desfecho... amei

a saudade traz sempre destas coisas lindas de se escrever...

beijo grande

Neia

Walter disse...

Efectivamente para quê sair quando o que temos é aconchegante e nos serve?

Lúcia Machado disse...

Linda esta analogia :)

Adorei...

Beijinho

Laura disse...

Pois, se estamos bem devemos ficar...

M. disse...

teremos saído no mesmo dia?
eu também estava bem. agora estou bem na mesma mas perdi-me,escrava do tempo.

encontramo-nos na próxima saída?

beijo

 
©2009 Amêndoa Amarga | by TNB