Mar de Amor


Inventei-te
no inverno glacial
passeei-te
como quem te devora
sonhei-te
como quem te descobre
e dei-me
como só uma mulher sabe fazer

Hoje
guardo nas mãos a poeira do teu corpo
E nos pés
A areia doída e manchada da maré negra
(minha pena, por sonhar-te)

E levo-te em cada passo
amo-te em cada traço
guardo-te num abraço
como quem te segura...

para sempre.


16 comentários:

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

...E levo-te em cada passo
amo-te em cada traço
guardo-te num abraço...
Que suavidade , e noto aqui nesta bela poesia uma profundidade de emoções. bela, que seria de nós se não fossem os poetas?
Acredito que o mundo seria sem cor, sem sabor.Um grande abraço

Fernando Rozano disse...

poesia pura, em versos belíssimos. palavra escrita e vivida. abraços.

Escutador de Almas disse...

Uma delícia para os olhos, para os ouvidos, para sentir!
Deve ser bom ser amado assim!
A poesia é mesmo a vida concentrada como disse Ievtuchenko!

su disse...

Para um peso demasiado grande e pena demasiado injusta para a alma de uma mulher...mas as palavras são sempre tão belas que ficamos a pairar sobre elas.


:))

Elcio disse...

Gostei mt de ter descoberto esse teu espaço.
As imagens mentais criadas aqui...leves e n menos intensas.
Gostei.
Volto + vezes.
É isso ai.
Bom fds.

instantes e momentos disse...

lindo teu modo de dizer.
Gosto daqui.
Tenha um belo final de semana.
Maurizio

Vieira Calado disse...

Poesia bem feminina de grande sensibilidade.
Gostei desta 1ª volta que dei por aqui.

Bom fim de semana

Bill Stein Husenbar disse...

Belíssimo. Muito suave e sentido.

Parabéns.

Voltarei.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Lúcia Machado disse...

Belo poema...

Quanta doçura, suavidade e sensibilidade...

Obrigada, pela visita

Gostei mt :)

Janine Bettencourt disse...

Um destes dias devias abrir a mão e deixar de segurar esse amor...
Ninguém é de ninguém e não temos o direito de guardar durante tanto tempo a recordação de alguém porque isso cria amarras imperceptíveis que prendem o ser amado.
Quem ama não tem a honestidade de dizer "parte"!

Adoro-te Crystal pelo quanto me fazes sonhar quando te leio.

Abraço forte,
Jana

M. disse...

Gostava de saber se quando o escreveste estavas a pensar no mesmo que eu...
se quando o lês e relês tens umas memórias iguais às minhas..
se quando o sentes regressas a um tempo que quase apetece esquecer ( e depois não, quer-se guardado!)
se estamos a falar de um mar de amor igual..

mas

não me respondas.

de repente vi umas manchas negras.

não vá dar-se o caso de um derrame igaul

beijo de amor

Paradoxos disse...

lindo, muito mesmo!!

Crystal disse...

Olá Martha…e o que seria de mim sem palavras como as tuas???


Fernando, é sempre um prazer. Obrigada por vires


Escutador, não conhecia a citação mas concordo em absoluto. Beijo grande para ti


Su, não tanto assim…por vezes o peso é essencial para que as palavras existam…Beijo suave


Elcio, obrigada. Espero por ti, sempre. Beijo


Maurizio eu repito: Lindo o teu modo de dizer.

Obrigada

Crystal disse...

Vieira calado, é uma honra recebê-lo, humildemente lhe agradeço. Espero não decepcionar nas próximas voltas…



Bill Stein Husenbar… Fiquei comovida com o que li aí…obrigada pelas palavras de incentivo.


Lúcia, beijo doce para ti



Jana…jana, jana,jana! Já reparaste que se abrir mão tu deixas de te comover? Ah e eu adoro fazer-te isso, rs. Gosto muito de ti nina, és das que ficam para sempre. Beijo grande.

Crystal disse...

m. sim, estava a pensar no mesmo que tu e sim, as memórias são essas mesmas e sim, mergulho em águas arrefecidas e para sempre conservadas nas palavras e sentires que não se apagam nunca…não existe mar de amor igual e sabes porquê? Sabes, sabes sim. A maré negra já não existe, catei grão a grão a areia dessa praia. Beijo correspondido de igual para igual ; )


Hemisfério, beijo para ti, ainda te devo uma visita…

Janine Bettencourt disse...

Ai minha Crystal!
O que seria da minha vida se tivesse permanecido na ignorância de saber-te real! És linda com todo esse teu amor maior que o mundo, mais brilhante que as estrelas!

 
©2009 Amêndoa Amarga | by TNB