Está gasto o tempo

Escrevo-te no limiar da loucura do tempo gasto, terrível resistência ao inútil da minha alma. Não procuro sentido, cheiro ou sabor. Odeio-te. Odeio-te sem limites. Já não há poder nas palavras, perdeu-se o imaculado, o elegante. Quem te disse que sou sagrada? Julgaste conhecer-me, ser meu dono. Não és! Cansei-me do abrigo de agonia que desenhas a lápis de carvão, das palavras mordidas a cada respirar, não quero mais, não corro mais, estou exausta, morri de ti. Cala-te! Nem tentes evocar-me os afectos, afogaste-os no sangue podre e oco dos sonhos demolidos aos teus punhos … Não tenho mais força nem suor para te oferecer, tudo sucumbiu na segregação dos dias gastos sem música de fundo. Toca hoje a marcha fúnebre pela escuridão que morre neste fluir de palavras amargas e vivas. Amanhã reinicia-se o ciclo das luzes.

14 comentários:

Carlos Ramos disse...

O ciclo das luzes que fecha a escuridão. O passado é um cão que um dia deixará de morder...

sagher disse...

tão revoltantemente triste, mas...
a quantas pessoas nao teremos feito isto?

jorge vicente disse...

e o pássaro viveu finalmente. as palavras servem para isso mesmo. para gritar. morder. mas também para serem livres.

Janine Bettencourt disse...

A cada dia as tuas palavras vivem mais!
Jesus, quanta expressividade...
Aquele "cala-te" até me fez estremecer!

Adoro-te. E obrigada pelo teu apoio.
Beijo,
Jana

Walter disse...

Que sentimento...que expressividade...sublime!walter

Lumife disse...

Indicaram-me o caminho e valeu a pena. Estou gostando do que leio. Voltarei.

Jorge Bicho disse...

Querida gota de Cristal que derramou tanta luz comas palavras que me deixaste.
Foi bom ler este teu texto, violento, duro, estruturado. Senti que tens muito para me dar aqui neste teu canto. Vou voltar, de verdade vou voltar com as mãos vazias para se encherem da tua oferta.

Jorge Bicho disse...

Querida gota de Cristal que derramou tanta luz comas palavras que me deixaste.
Foi bom ler este teu texto, violento, duro, estruturado. Senti que tens muito para me dar aqui neste teu canto. Vou voltar, de verdade vou voltar com as mãos vazias para se encherem da tua oferta.

Luis F disse...

Adorei conhecer este mundo, mergulhei na minha plenitude nas tuas palavras, matei a minha sede e desfrutei o momento, como se o momento fosse único aqui.

Os meus parabéns

Com amizade
Luis

Lúcia Machado disse...

Olá :)

Obrigada, pelas palavras...

Costumo passar por aqui, mesmo não fazendo nenhum comentário...

Escreves mt bem, parabéns!
Também me perco, aqui...
Neste teu mundo...

beijinho

Ekaterina disse...

Mais uma vez obrigdo pela compreensão e palavra bonitas . O tempo precioso é sempre gasto , infelizmente =\
BEIJO :)

* hemisfério norte disse...

as palavras q te queria dizer
voaram na luz
e esvairam-se
pq era escritas a carvão
-
bj
a.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Que coisa linda...A liberdade! o bem mais precioso.
beijos.
apareça!

M. disse...

ó lindinha..
só tenho uma coisa para te dar:
A
P
L
A
U
S
O
S
!

Se não fosse a data diria que o fim de semana fora afrodisíaco para a escrita :)))

 
©2009 Amêndoa Amarga | by TNB