Amordaçada


Chegou-me um olhar
adiado no tempo

e o pêndulo parou.

A distância de perguntas e respostas
e palavras recusadas em silêncios
desenharam o que não soubeste mentir

Adivinhada foi a semente dos brilhos.

Eu nego
E tu não digas nada
Faz-te de louco também

Calemos as promessas
em olhos rasos de água
Matemos desejos
em viagens que o corpo não faz
Asseguremos que o instante de viver
é miragem
amordaçada
num oásis sem dádiva e sem destino.

Nada tenho no teu tempo.

É momento de largada
Sigo só, cega
no estéril deserto
de tudo e nada sermos

mexe-se o pêndulo
esconde-se o brilho
avança o tempo.

7 comentários:

M. disse...

um pêndulo. hipnotizada até ao amâgo. em jeito de oração que dispensa promessas.

tens tudo, mas no teu tempo.

azul disse...

gostei bastante.
"Eu nego
E tu não digas nada
Faz-te de louco também"

voltarei.
abraço.

* Mundo Meu * disse...

Adorei o post, mesmo muito giro .

Obrigada pela visita (:

Beijinhos

Emely disse...

Obrigada por cirandar!
PAZ***

Violeta disse...

tudo tão profundo aqui...
parabéns pelo blog
.

Crystal disse...

Obrigada a todas pela visita, beijinhos doces nos vossos corações

instantes e momentos disse...

muito bom teu blog, gostei de voltar aqui.Bom de ler, de ver , de escutar.
Parabens
Maurizio

 
©2009 Amêndoa Amarga | by TNB