Azul

Hoje dei por mim a pensar na vida, entrelaçar inevitável de emoções que não se fazem palavra. Que não se entendem, não se lêem, não se anulam. Inevitavelmente, pensei na morte. Que não se quer, não se aceita, não se evita.


E dei por mim a querer saber do tempo, respirar essencial do verbo ser. Secretamente sorri ao perceber desejá-lo tão suave e simples como uma carícia na pele no meu rosto.




Gostava que o tempo fosse um instante mágico. Leve. Limpo. Livre. Despido de negro, vestido de azul. E que o realmente importante fossem as rosas.



(para ti Lina, com a promessa do meu eterno bem-querer. És mais uma estrela a brilhar no meu universo)

3 comentários:

Violeta disse...

lindo crys..

=D obrigada linda e força também pra ti..tou contigo pro que precisares... um beijinho do tamanho do mundo so pra ti =D

força linda.. =D

Rach disse...

tão lindo que pôs a minha alma de rastos

um beijo*

tulipa disse...

Sei que gosta de fotografia,
por isso
tomei a ousadia de lhe fazer um
CONVITE:
Estive 5 dias isolada do mundo, num encontro espiritual comigo mesma, num monte alentejano e, por isso tenho que muito rapidamente divulgar a minha próxima exposição de fotografia.

Desta vez será no “Norte” a pedido de várias pessoas, em Fevereiro passado, quando foi a minha 1ª exposição individual aqui próximo de Lisboa, na margem sul.
Como gosto de desafios, houve “alguém” que me desafiou e disse que colaborava, nem pensei 2 vezes e decidi tratar do assunto em Abril passado.

Chegou Setembro e será a minha rentrée cultural.
Fica o convite para quem vive perto e noutros casos, em que a distância impossibilita a presença de tantos bloggers, fica a participação do evento.

Venho reforçar que teria todo o gosto em que estivesses presente na minha rentrée.
Será muito próximo do Porto, em S. Mamede de Infesta.

Já fiz a divulgação no meu blog.

Abraços, TULIPA

 
©2009 Amêndoa Amarga | by TNB